27/11/16

Ela se dizia doente com atestado médico e passeando na Europa.

Na legenda das fotos, férias com amigas. Oficialmente, licença médica. A coordenadora do Programa de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Patrícia Lima Ferraz, tirou três dias de licença, conjugados com feriado de Finados e o fim de semana para viajar a Madri, para, de acordo com ela, fazer um tratamento de saúde. Ao lado de amigas, no entanto, tirou uma série de fotos em pontos turísticos, depois divulgadas por uma das companheiras de viagem em redes sociais com os dizeres: “Férias 2016”, “Soltas em Madri”.

“Tirar fotos todos tiram. Isso não altera em nada minha licença”, disse Patrícia em entrevista por telefone. A viagem foi feita no dia 1 de novembro à noite, depois do dia de trabalho. O retorno ao Ministério ocorreu na terça seguinte, dia 8.

Integrantes do Ministério da Saúde afirmaram que a viagem por motivos de saúde não foi comunicada à equipe, o que teria provocado transtorno para o andamento dos trabalhos. “O programa conta com técnicos de qualidade. Eles podem perfeitamente desempenhar as funções necessárias”, disse Patrícia. Ela atribuiu as queixas a pessoas contrárias a sua gestão, iniciada há dois meses.

Patrícia é ligada ao PSC do Amapá. Procurado, o Ministério da Saúde afirmou que Patrícia custeou sua viagem. Não informou qual a natureza do tratamento realizado, se o pedido de licença médica foi apresentado por médico brasileiro ou formado no exterior nem mesmo se o pedido foi homologado pelo Ministério da Saúde.

A nota informa que a coordenadora pediu licença para tratamento médico fora do país, custeado com recursos próprios. “Trata-se de uma questão particular que foge totalmente de sua atuação no Ministério da Saúde”, completa a nota.

Reprodução Instagram

09/11/16

Trump...

Até o momento, a única catástrofe que Trump causou foi nas redações dos principais jornais. Não é por acaso que essa indústria está em crise.

Exibindo Cw1kx73UUAAgg20.jpg

30/10/16

Hehehehe...

Artistas, usuários de drogas e intelectuais promoverão Choraço com Freixo no Projac após o resultado da eleição

Aprenda Retocar Raiz (Brancos) sem Tirar Luzes/Mechas + Matização em Casa

Aprenda a tingir seu cabelo em casa!

Outras categorias tb já estão de olho nesse privilegio.

Imagem inline 1

Os advogados cariocas podem ganhar um agradinho todo especial dos vereadores do Rio. Projeto de lei que tramita na Câmara Municipal reserva uma vaga em todos os estacionamentos públicos da cidade para os profissionais inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil. Já as ruas que ficam mais próximas aos fóruns terão, no mínimo, cinco vagas reservadas.
Segue a história
Na justificativa, o vereador alega que os fóruns não têm espaço suficiente para os advogados estacionarem seus veículos. “A advocacia é considerada uma das atividades essenciais para a administração da Justiça. Daí a importância do advogado na sociedade, uma vez que ele detém a capacidade de postular os interesses das pessoas em juízo ou fora dele”. 

27/10/16

10 anos preso...

Abandonado por seu dono, ele ficou acorrentado, sem ter o que comer ou beber. Durante todo esse tempo passou frio, não tinha uma cama e muito menos brinquedos.
Mas o que os voluntários do Animal Advocates fizeram depois mudou completamente a sua vida. Após serem chamados por pessoas da vizinhança que observavam o que o cãozinho passava, eles foram até o local e ficaram horrorizados com a situação que encontraram.
Após o resgate, os voluntários cuidaram da saúde do cão e fizeram de tudo para que ele se recuperasse, mas, apesar de se recuperar e encontrar donos que cuidassem dele de verdade, ele saiu com sequelas de uma vida que não foi nada nada fácil.
Assista ao vídeo e fique ainda mais por dentro de tudo o que aconteceu:





23/10/16

Top 10 Tecnologias que vao Mudar Muita Coisa

Santos Dumont...

AMOR & AMIZADE, DE WHIT STILLMAN, esse filme é uma adaptação do livro da escritora Jane Austen. Vale a pena assistir...

AMOR & AMIZADE, DE WHIT STILLMAN

amor-e-amizade2




As palavras da viúva Susan Vernon (Kate Beckinsale) revelam mais que suas expressões. Difícil mudar o tom. Seu convencimento mostra o quão articuladora pode ser, com voltas e mais voltas em sua busca por conforto, homens e novos castelos.
Em um meio no qual a palavra certa dita o vencedor, Susan está no topo da cadeia alimentar – ainda que selvageria passe longe de Amor & Amizade, dirigido pelo talentoso Whit Stillman a partir da obra Lady Susan, da escritora Jane Austen.
As más intenções são tão sutis que logo se vê um filme único: raposas como Susan não querem se revelar, vivem de aparências; os homens talvez saibam, no fundo, que estão sendo enganados; e as outras mulheres – rostos de bibelô – assumem-se derrotadas.
Algumas personagens estão apenas de passagem. O filme beira o episódico, com rostos e legendas. Deliciosa comédia romântica cuja malícia não é por completo revelada, que começa quando tudo já teve início e termina quando algo ainda deve acontecer – e quando todos seguem como sempre foram, a celebrar.
É um filme de pecados ocultos, de sugestões, de ironia fina demais a um público tão acostumado ao dramalhão e às explosões – físicas ou emocionais. Sua comédia vem da sutileza, do não dito, da pequena expressão da qual emergem seres humanos.
Ao longo dessa jornada por castelos e cômodos à luz agradável, Susan serve-se de leveza. O público não conseguirá odiá-la em momento algum. O filme dispensa vilões e grandes reviravoltas; prefere o painel, com direção segura e minimalista.
Econômico, Stillman às vezes abre mão das palavras. E não raro o verbo indica justamente o oposto. O jogo cinematográfico permite saber mais em mínima ação. Em uma sequência interessante, por exemplo, o espectador descobre a aproximação entre o jovem Reginald (Xavier Samuel) e Susan com apenas um corte, quando ambos caminham pelo campo, no castelo da família dele.
Em meio à fauna tão variada, golpes dramáticos são dispensáveis. O cineasta confunde, seu filme é quase um enigma. Difícil saber a origem da grandeza, como nos filmes de Eric Rohmer. Ao dizer tanto com tão poucoAmor & Amizade evoca um meio no qual a elegância é sempre destacada, no qual inocentes quase não conseguem gritar.

Metas...

17/10/16

Homem é expulso de avião nos EUA após assediar aeromoça.


Um homem foi expulso de um voo nos Estados Unidos após assediar uma aeromoça. Durante a explicação dos procedimentos de segurança, um passageiro disse que a funcionária era "sexy".
O caso foi relatado no Facebook por uma passageira do mesmo voo da Alaska Airlines, que partiria no último dia 9 de Seattle, no Estado de Washington, para Burbank, na Califórnia.
"Os comissários de bordo estavam explicando regras de segurança, como sempre fazem. Nem todos estavam prestando atenção, mas um homem na fila atrás de mim mudou isso ao dizer 'ooh, sexy!' em reação à aeromoça que demonstrava como vestir o colete salva-vidas", contou Amber Nelson na rede social.
Nelson disse que o comentário incomodou as mulheres ao seu redor, que se entreolhavam sem saber como agir diante da situação.
"Toda mulher que conheço já passou por esse tipo de experiência degradante. Estávamos presas em um avião com um cara que claramente desrespeitava mulheres e nos via como entretenimento pessoal."
Foi neste momento que a aeromoça interrompeu as explicações e foi até o passageiro para exigir que ele "demonstrasse respeito". O homem retrucou: "Por favor, estou só brincando com você".
Apoio
A funcionária voltou à parte da frente da cabine para conversar com seus colegas.
"O clima ficou tenso, e vimos um homem entrar no avião e vir em nossa direção", relatou Nelson. "O homem atrás de mim começou a dizer: 'Não fiz nada de errado! Não fiz nada de errado."
O passageiro foi convidado a se retirar da aeronave, o que a empresa aérea confirmou ao jornal "Washington Post": "Apoiamos as atitudes de nossos funcionários".
Segundo a Administração Federal de Aviação, órgão que regula o setor de aviação civil nos EUA, é proibido "agredir, ameaçar, intimidar ou interferir no trabalho da tripulação".
A autora do relato celebrou a atitude da equipe da Alaska Airlines: "Senti-me honrada como cliente - e mulher - e por todos aqueles que já foram aviltados pelo comportamento juvenil e excessivamente desrespeitoso de outro passageiro. Obrigada por lidar com isso seriamente."
Toda mulher que conheço já passou por um tipo de experiência degradante.
BBC

14/10/16

A cantora e ex-primeira dama da França, Carla Bruni, falou em entrevista para a revista Veja algo muito verdadeiro.
"Depois dos 35 anos, a beleza é resultado da simpatia, da elegância, do pensamento, não mais do corpo e dos traços físicos.
A beleza se torna um estado de espírito, um brilho nos olhos, o temperamento.
A sensualidade vai decorrer mais da sensibilidade do que da aparência.
Uma mulher chata pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher burra pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher egoísta pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher deprimida pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher desagradável pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher oportunista pode ser bonita antes dos 35 anos.  
Uma mulher covarde pode ser bonita antes dos 35.
Depois, não mais, depois acabou a facilidade. Depois o que ilumina a pele é se ela é amada ou não, se ela ama ou não, se ela é educada ou não, se ela sabe falar ou não.
Depois dos 35 anos, a beleza vem do caráter. Do jeito como os problemas são enfrentados, da alegria de acordar e da leveza ao dormir.
Depois dos 35 anos, a amizade é o creme que tira as rugas, o afeto é o protetor solar que protege o rosto.
A beleza passa a ser linguagem, bom humor. A beleza passa a ser inteligência, gentileza. 
Depois dos 35 ,45 ,55 , 65 ... anos, só a felicidade rejuvenesce."